/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Lula é criticado por chanceler de Israel em crise diplomática

Presidente confundiu nº de crianças mortas por ataques em Gaza

(ANSA) - BRASÍLIA, 05 abril 2024, 14:58

Redação ANSA

ANSACheck

Israel e Brasil abriram crise diplomática © ANSA/EPA

(ANSA) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi criticado nesta sexta-feira (5) pelo ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, em meio às divergências que têm marcado as relações bilaterais nos últimos meses.

Nesta sexta (5), por exemplo, o Brasil votou a favor de uma resolução da ONU, apresentada pelo Paquistão, que proíbe a venda de armas para a administração do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Com Lula, o país mudou a posição defendida nos últimos anos na ONU pela administração do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), aliado de Israel.

Também hoje Lula se equivocou durante a Conferência dos Direitos da Criança, dizendo que na Faixa de Gaza morreram 12,3 milhões de crianças palestinas, querendo dizer 12,3 mil.

Katz escreveu nesta sexta-feira (5), nas redes sociais, que "deveria haver uma lei que obrigasse toda pessoa que deseja se tornar presidente a aprender a contar".

O diplomata israelense já havia declarado Lula "persona non grata" em fevereiro, após o mandatário comparar os ataques contra Gaza ao Holocausto nazista.

Alguns meios de comunicação brasileiros têm publicado que a relação com Israel chegou a um ponto crítico e não está descartada a possibilidade da expulsão do embaixador israelense em Brasília, Daniel Zohar Zonshine.

O embaixador já foi convocado para dar explicações pelo Ministério das Relações Exteriores em diversas ocasiões desde o ano passado, devido às críticas ao governo Lula e atitudes de apoio a Bolsonaro.

 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use