/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Rússia veta resolução dos EUA contra armas nucleares no espaço

Texto foi apresentado no Conselho de Segurança da ONU

WASHINGTON, 24 abril 2024, 19:24

Redação ANSA

ANSACheck

UN Security Council votes on Palestine membership © ANSA/EPA

A Rússia vetou nesta quarta-feira (24) no Conselho de Segurança da ONU a resolução elaborada por Estados Unidos e Japão sobre a prevenção de armas nucleares no espaço.
    O projeto visava "reforçar e apoiar o regime global de não proliferação, inclusive no espaço extra-atmosférico, e reafirmar o objetivo compartilhado de sua manutenção para fins pacíficos".
    O texto recebeu 13 votos a favor, o veto da Rússia e a abstenção da China.
    O texto ainda reiterava os compromissos dos 115 Estados-membros do Tratado do Espaço Sideral - incluindo todos os membros permanentes do Conselho de Segurança - "de não posicionar em órbita terrestre qualquer objeto que transporte armas nucleares ou outras armas de destruição em massa".
    Moscou e Pequim queriam uma emenda que ecoasse uma proposta de 2008 das duas potências, acrescentando um parágrafo que proibia "qualquer arma no espaço", mas foi rejeitada por obter apenas sete votos a favor.
    Um oficial da Casa Branca disse que o governo americano crê que "a Rússia está desenvolvendo um novo satélite equipado com uma arma nuclear".
    "Ouvimos o presidente Putin afirmar publicamente que a Rússia não pretende implantar armas nucleares no espaço. Se fosse assim, não teria vetado esta resolução", concluiu.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use