/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

França inicia buscas após ataque a furgão libertar preso

Criminosos mataram dois agentes e deixaram outros 3 feridos

PARIS, 14 de maio de 2024, 11:28

Redação ANSA

ANSACheck

Emboscada deixou ao menos dois agentes mortos - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Dois agentes da polícia penitenciária francesa foram mortos e outros três ficaram feridos na manhã desta terça-feira (14) em um ataque contra um furgão da prisão em uma estrada de Incarville, na Normandia, durante uma emboscada para libertar um preso.
    O atentado orquestrado ocorreu em uma cabine de pedágio entre Rouen e Evreux, no norte da França, enquanto os agentes transferiam o detido, identificado como Mohamed Amra e cujo apelido era "A Mosca".
    O criminoso cumpria pena de 18 meses de prisão por tentativa de homicídio, segundo a imprensa francesa, e estava a bordo do veículo e conseguiu fugir após o ataque.
    'A Mosca', de 30 anos, é considerado um conhecido traficante de drogas, que a justiça só conseguiu condenar por tentativa de homicídio em Saint-Etienne-de-Rouvray, mas que está sob investigação por roubos e pela morte de um homem perto de Marselha.
    Segundo o Le Parisien, que cita uma fonte da prisão onde ele estava detido, há dois dias Amra tentou serrar as grades da sua cela e foi transferido para uma área diferente da prisão por motivos disciplinares. Na penitenciária, ele foi transferido três vezes, mas nunca foi denunciado como prisioneiro perigoso.
    "O ataque desta manhã, que custou a vida aos agentes da administração penitenciária, é um choque para todos nós. A nação apoia as famílias, os feridos e os seus colegas", lamentou o presidente francês, Emmanuel Macron, em uma mensagem no X.
    Segundo ele, todos estão fazendo tudo o que podem "para encontrar os autores deste crime e trazer justiça em nome do povo francês". " Seremos inflexíveis", ressaltou.
    Centenas de policiais foram enviados à Normandia para encontrar Amra, que está fugindo com os cúmplices que o libertaram.
    De acordo com o ministro do Interior do país europeu, Gérald Darmanin, uma grande caça foi lançada. "Todos os meios estão sendo usados para encontrar esses criminosos. Sob minhas instruções, várias centenas de policiais foram mobilizados", escreveu ele no X.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use