Pedro Sánchez fecha acordo com bascos para garantir novo governo

Acordo foi assinado nesta sexta-feira

Pedro Sánchez tenta refazer governo na Espanha (foto: ANSA)
Pedro Sánchez tenta refazer governo na Espanha (foto: ANSA)

(ANSA) - O primeiro-ministro socialista espanhol, Pedro Sánchez, encerrou nesta sexta-feira (10) no Congresso um acordo com o presidente do Partido Nacionalista Basco (PNV), Andoni Orduzar, para o voto em sua investidura como próximo chefe de governo.

O acordo com o PNV, juntamente com o pacto com o partido Coalición Canaria, que será assinado pelos socialistas na Câmara Baixa, dará a Sánchez os 179 votos necessários para ser reeleito primeiro-ministro na primeira votação, também graças ao pacto assinado na quinta (9) com os independentistas catalães da Junts.

Líder do Psoe, Pedro Sánchez assegurou 179 votos, três a mais do que a maioria simples necessária no Congresso (350 deputados).

O número garantiu sua eleição na primeira votação, prevista para 15 e 16 de novembro.

Os votos da coalizão progressista do Psoe e Sumar, o partido de esquerda fundado pela vice-primeira-ministra, Yolanda Díaz, se somarão aos de Unidas Podemos, independentistas catalães da Junts, republicanos da ERC, independentistas bascos da EH Bildu, PNV, galegos do BNG e Coalición Canaria.

No documento do acordo de legislatura assinado com o PNV, de 10 páginas, uma série de compromissos é listada, desde "transferências de competências para o País Basco" até medidas no campo trabalhista.

Entre as competências transferidas para o País Basco, estão as ferrovias, a polícia nos portos, além de 100 milhões de euros (R$ 524,7 mi) para promover a língua basca nas novas tecnologias. (ANSA).