Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

UE incentiva aliança global contra tráfico de pessoas

Ursula von der Leyen abriu conferência sobre tema em Bruxelas

BRUXELAS, 28 novembro 2023, 10:32

Redação ANSA

ANSACheck

Número de desembarques na Itália tem aumentado - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, convidou nesta terça-feira (28) instituições, agências internacionais e governos a criarem uma aliança global para combater o tráfico de migrantes.

"Sabemos como é difícil lidar com o tráfico de migrantes, mas quando unimos forças fazemos progressos. Desde a minha visita a Lampedusa unimos forças com a Itália. Gerir a crise é importante, mas não é suficiente", alertou ela.

De acordo com von der Leyen, o bloco precisa de "uma resposta sistêmica que exclua os traficantes destas atividades".

"Precisamos estabelecer novas parcerias bilaterais que se concentrem nas rotas, mas também precisamos de uma aliança global", acrescentou.

A declaração foi dada durante a abertura da cúpula sobre a aliança global contra os traficantes, que reúne representantes de 57 países ao redor do mundo e foi anunciada por von der Leyen em setembro passado. A Itália é representada pelo ministro do Interior, Matteo Piantedosi.

Segundo a chefe do Executivo, é preciso uma cooperação "entre os países-membros e as agências com um único centro europeu que coordena a informação". Para ela, a Agência da União Europeia para a Cooperação Policial (Europol) "deve aumentar as suas forças para apoiar as nações" do bloco.

"Precisamos prevenir e dissuadir as pessoas de confiarem as suas vidas aos traficantes. A melhor forma de salvar vidas é evitar que essas pessoas façam essa viagem", enfatizou ela.

Von der Leyen ainda anunciou uma atualização da legislação europeia para facilitar a luta contra o tráfico e a criação de grupos de peritos a nível técnico para trabalhar em três áreas: a prevenção da saída de migrantes irregulares, a aplicação da legislação e a criação de rotas de entrada legal.

Itália 

Durante discurso na conferência, o ministro do Interior italiano ressaltou que "o fenômeno criminoso do contrabando é por natureza transnacional e qualquer iniciativa que termine dentro das fronteiras do Estado seria completamente em vão".

Para Piantedosi, é preciso estabelecer um diálogo estreito com os principais estados de origem e trânsito dos fluxos, em particular com a Tunísia, a Líbia, a Costa do Marfim e o Egito.

Ele recordou que a primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, desde o início de seu mandato, defende isso, acrescentando que o país apresentou recentemente a proposta de criar, "no âmbito da Europol, um grupo de trabalho operacional para combater os traficantes ativos no Mediterrâneo".
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx