'Vocês não estão sozinhas', diz Papa a mulheres que deixaram máfia

Francisco recebeu grupo de 50 pessoas no Vaticano

Papa recebeu um grupo de mulheres que deixaram a máfia (foto: ANSA)
Papa recebeu um grupo de mulheres que deixaram a máfia (foto: ANSA)

(ANSA) - O papa Francisco recebeu nesta segunda-feira (30), no Vaticano, um grupo de 50 mulheres que deixaram a máfia e afirmou que elas não estão sozinhas.

"Vocês, queridas senhoras, nasceram e cresceram em contextos poluídos pela criminalidade mafiosa e decidiram abandoná-los. Abençoo essa vossa escolha e vos encorajo a seguir em frente. Imagino que haja momentos de medo, de atordoamento… Nesses momentos, pensem no Senhor Jesus que caminha ao vosso lado. Vocês não estão sozinhas, continuem lutando", declarou o Pontífice.

O argentino aconselhou todas as mulheres, que estavam acompanhadas do padre Luigi Ciotti, fundador do Grupo Abel, a manterem sempre um pequeno Evangelho consigo para ler uma passagem todos os dias, com calma e imaginando estar com o Senhor, em meio aos discípulos.

"E, na realidade, é exatamente assim: Ele caminha conosco todos os dias na estrada da vida. Sua cruz dá sentido às nossas cruzes e sua ressurreição é uma fonte de esperança", acrescentou o Santo Padre, agradecendo pela visita e assegurando acompanhá-las com a oração.

Francisco lembrou que entre os discípulos de Jesus havia também algumas mulheres, que, como os homens, não eram pessoas perfeitas e "angelicais".

"Eram mulheres provadas pela vida, às vezes 'infectadas' pelo mal. Eram mulheres que Jesus acolheu com compaixão e ternura e as curou. Com Ele, elas fizeram o caminho da libertação. E fizeram isso exatamente caminhando com Ele e com os outros discípulos", acrescentou.

Por fim, explicou que "é assim que acontece: A pessoa se torna livre não por mágica, mas caminhando com o Senhor, compartilhando seus passos, seu caminho, que necessariamente passa pela cruz e leva à ressurreição". (ANSA).