Veneza promove medidas contra turismo predatório em 2024

Cidade italiana revolucionará suas normas para turistas

Uma das normas que entrará em vigor será um limite de pessoas presentes em grupos turísticos que circulam pelos cartões postais de Veneza (foto: ANSA)
Uma das normas que entrará em vigor será um limite de pessoas presentes em grupos turísticos que circulam pelos cartões postais de Veneza (foto: ANSA)

(ANSA) - A cidade de Veneza, na Itália, colocará em prática ao longo de 2024 novas medidas para proteger o seu valioso patrimônio cultural e histórico do turismo predatório.

Uma das normas que entrará em vigor será um limite de pessoas presentes em grupos turísticos que circulam pelos cartões postais de Veneza. Ao todo, eles poderão ser compostos por até 25 indivíduos.

Ainda de acordo com as autoridades municipais, a utilização de microfones e alto-falantes em excursões também vai ser proibida no centro histórico. A medida também valerá para as ilhas de Murano, Burano e Torcello.

A revolução dos regulamentos de Veneza também será marcada pelo início da cobrança experimental de uma taxa de acesso para viajantes que fazem "bate e volta" no centro histórico. A iniciativa será testada em 29 dias durante 2024, começando pelo período entre 25 de abril e 5 de maio.

"É um teste que nunca foi feito no mundo. A cidade é complexa e frágil, mas está viva, e temos a obrigação de tomar medidas porque no centro histórico, em determinadas alturas do ano, existe uma aglomeração que precisamos aliviar", disse o prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro.

A famosa cidade italiana deseja colocar um ponto final no turismo predatório e proporcionar uma melhor qualidade de vida aos seus habitantes, que já manifestaram diversas vezes contra os maus hábitos dos turistas, como urinar na rua, mergulhar em canais e fazer piqueniques em pontes. (ANSA).