Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Regiões italianas se unem contra comida sintética

Governantes apoiam decreto italiano que veta produção

ROMA, 19 abril 2023, 12:17

Redação ANSA

ANSACheck

Comida sintética foi alvo de um decreto do governo italiano em março - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A Conferência das Regiões italianas manifestou-se nesta quarta-feira (19) contrária a introdução de comida sintética no território do país e favorável ao decreto recentemente imposto pelo governo de Giorgia Meloni que veta a produção e venda desse tipo de produto para humanos e animais.

"Acreditamos que é preciso parar com as comidas sintéticas para não empobrecer a qualidade de nossos produtos. Nós temos a mesma perplexidade já manifestada sobre as farinhas de inseto. Isso para não falar dos poucos conhecidos riscos para a saúde e a falta de informações adequadas sobre eles", disse o coordenador da Comissão de Agricultura da entidade, Federico Caner.

De acordo com o representante, os aspectos sobre a segurança alimentar da comida "sempre devem estar em primeiro lugar", especialmente quando se trata "de riscos de alergia e tumores, mas também sobre a ética e a cultura da comida e dos alimentos".

A Itália vetou produtos "constituídos, isolados ou produzidos a partir de culturas celulares ou tecidos derivados de animais vertebrados para o emprego na preparação de alimentos, bebidas ou rações" no dia 28 de março deste ano.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx