/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Agência diz que metas climáticas globais podem ser alcançadas

AIE destacou o aumento da energia solar e dos veículos elétricos

PARIS, 26 setembro 2023, 10:30

Redação ANSA

ANSACheck

AIE sublinhou que transição energética não requer o desenvolvimento de novos combustíveis fósseis a longo prazo - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A Agência Internacional de Energia (AIE) apontou que o crescimento recorde da energia solar e dos veículos elétricos pode possibilitar que os objetivos climáticos globais sejam alcançados.

O chefe da AIE, Fatih Birol, sublinhou que a transição energética não requer o desenvolvimento de novos combustíveis fósseis a longo prazo.

"O caminho para atingir o 1,5°C diminuiu nos últimos dois anos, mas as tecnologias de energia limpa estão mantendo aberto", afirmou o responsável do órgão de vigilância energética.

Birol também fez um apelo para que as nações trabalhem ainda mais para alinhar as políticas em um limite mais ambicioso e seguro do aquecimento global previsto pelo Acordo de Paris.

A AIE ainda afirmou que quase todos os países deveriam acelerar o ritmo para alcançar a neutralidade carbônica, além de convidar as nações ricas a anteciparem os seus objetivos até 2045 e a China até 2050.

A aceleração solicitada pela agência é necessária para frear o aquecimento global em 1,5 grau Celsius em comparação com a era pré-industrial.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use