Greta Thunberg é absolvida em processo por perturbação da ordem

Julgamento de ativista climática sueca ocorreu em Londres

Greta Thunberg foi julgada por manifestação em Londres (foto: ANSA)
Greta Thunberg foi julgada por manifestação em Londres (foto: ANSA)

(ANSA) - A ativista sueca Greta Thunberg foi absolvida nesta sexta-feira (2) no processo que enfrentava por “perturbação da paz pública” e “resistência às forças policiais” no Tribunal de Magistrados de Westminster, em Londres, no Reino Unido.

A acusação era baseada em um caso de 17 de outubro de 2023, quando a militante de 21 anos foi detida pela polícia de Londres com mais 26 manifestantes.

O motivo seria uma tentativa de invasão ao saguão de um hotel de luxo onde ocorria o Energy Intelligence Forum, um evento organizado a portas fechadas com a presença de líderes de várias grandes empresas de hidrocarbonetos, como a italiana Eni, além de bancos e outras empresas.

Liberada após algumas horas de detenção, a escandinava participou no dia seguinte de uma segunda manifestação contra o fórum do lado de fora do hotel, juntamente com centenas de outros ecologistas, permanecendo nos limites das barreiras.

Em audiência na quinta-feira (1º), Thunberg se declarou inocente.

Ela corria o risco de ser multada em 2,5 mil libras (R$ 15,6 mil), mas o tribunal londrino considerou que a polícia tentou impor condições ilegais aos manifestantes.

 (ANSA).