Governo lança incentivo para aportes estrangeiros verdes

Objetivo é atrair mercado externo através de proteção cambial

Secretário do Tesouro do Ministério da Fazenda (Foto: Joédson Alves/Agência Brasil) (foto: ANSA)
Secretário do Tesouro do Ministério da Fazenda (Foto: Joédson Alves/Agência Brasil) (foto: ANSA)

(ANSA) - O Ministério da Fazenda lançou nesta segunda-feira (26) o programa Eco Invest Brasil, que mira impulsionar investimentos verdes estrangeiros no Brasil, com proteção da variação cambial para que empresas e investidores captem recursos no mercado externo.

Serão fornecidas linhas de crédito para financiar entre 10 e 15% de projetos em transformação ecológica, alcançando entre US$ 1 bilhão e US$ 2 bilhões anuais.

A Fazenda garantiu que o programa não interferirá no mercado de câmbio, apenas dará uma espécie de seguro ambiental, podendo chegar a 25 anos de prazo.

Em caso de desvalorização do real, o hedge cambial cobrirá a diferença. O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) será intermediário na contratação de um banco internacional para o seguro, e o Banco Central (BC) controlará as operações.

"Nós temos uma matriz energética limpa, isso faz com que o país tenha um diferencial. A ideia é oferecer uma linha competitiva para que o custo final seja vantajoso", disse o secretário do Tesouro, Rogério Ceron. (ANSA).