/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

UE coloca plataformas de conteúdo adulto sob vigilância

Assim como big techs, sites ficarão sob Lei de Serviços Digitais

BRUXELAS, 20 dezembro 2023, 13:49

Redação ANSA

ANSACheck

Thierry Breton anunciou medidas © ANSA/EPA

(ANSA) - O Poder Executivo da União Europeia incluiu os sites de conteúdo adulto Pornhub, Stripchat e XVideos entre as grandes plataformas digitais sob vigilância no âmbito da Lei de Serviços Digitais (DSA), iniciativa do bloco para enfrentar crimes online e a disseminação de notícias falsas.

A informação foi anunciada para o comissário da UE para o Mercado Interno, Thierry Breton.

Ele lembrou que as plataformas serão submetidas a "obrigações mais rígidas", destacando que "criar um ambiente mais seguro para nossos filhos é uma prioridade da aplicação da DSA".

Ao lado das big techs Google, Apple, Facebook, Amazon, X (Twitter), TikTok e outras 13 plataformas consideradas "rainhas" do mercado digital, cada uma com mais de 45 milhões de usuários ativos na UE, os três sites pornográficos serão sujeitos a normas mais severas.

O objetivo principal é garantir que eles apliquem as proteções necessárias para tutelar os menores e enfrentar a difusão de conteúdos ilegais.

A Comissão Europeia será responsável por supervisionar os sites, em colaboração com os coordenadores dos serviços digitais dos Estados-membros.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use