Filme estrelado por transgênero brilha em Veneza

'Monica', de Andrea Pallaoro, foi aplaudido por 11 minutos

Trace Lysette (esquerda) com Patricia Clarkson (direita), estrelas de 'Monica' © ANSA
Trace Lysette (esquerda) com Patricia Clarkson (direita), estrelas de 'Monica'

(ANSA) - O filme "Monica", do cineasta italiano Andrea Pallaoro, foi aplaudido por 11 minutos em sua estreia no Festival de Veneza, neste sábado (3), repetindo o acolhimento positivo já visto com "Bones and All", de Luca Guadagnino.

"Monica" é o segundo entre os cinco concorrentes italianos ao Leão de Ouro a ser exibido na mostra e narra a história de uma mulher transexual que volta para casa para cuidar de sua mãe moribunda.

A protagonista é vivida pela atriz transgênero Trace Lysette, uma das favoritas a conquistar a Taça Volpi de melhor intérprete no 79º Festival de Veneza.

"'Monica' é um momento fundamental, representa para mim uma grande oportunidade de contar aquilo que eu sou e de ser considerada uma atriz plena", afirmou Lysette, que concluiu a transição há pouco tempo e ainda usa um passaporte com nome masculino.

"Tive momentos difíceis, quis desistir de tudo, o rótulo de gênero me perseguia, mas um amigo me encorajou a investir em mim mesma, a seguir em frente. Fiz aulas de atuação, fui chamada para 'Law and Order', e minha vida começou a se levantar", contou a americana, que agora sonha em ser convidada para estrelar um filme apenas como atriz, sem o adjetivo "transgênero".

"Acho que mereço isso, trabalhei duro e tenho talento", acrescentou. Pallaoro escolheu Lysette entre 30 candidatas trans. "Mas tive uma empatia especial com ela", disse o cineasta italiano.

Segundo ele, "Monica" é sobre uma filha que reencontra a mãe e a família após uma longa ausência e que quer recuperar o tempo perdido. "A memória que a mãe doente perdeu se torna o centro de tudo, e a aceitação ao outro vira o pano de fundo das relações humanas", afirmou. (ANSA)