/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Nova plataforma digital sobre Leonardo da Vinci entra no ar

Será possível consultar mais de 6 mil notas do Código Atlântico

MILÃO, 01 março 2023, 18:35

Redação ANSA

ANSACheck

Plataforma com Código Atlântico de Leonardo da Vinci foi disponibilizada © ANSA/LeonardoTheka

(ANSA) - Entrou no ar nesta quarta-feira (1º) a nova plataforma digital Leonardo//Thek@, que permite explorar mais de seis mil anotações do Código Atlântico, a série de materiais recolhidos no fim do século 16 pelo escultor Pompeo Leoni, de Leonardo da Vinci. Além disso, é possível consultar mais de 10 mil citações bibliográficas.

Por conta da enorme quantidade de informações em mais de 1,1 mil folhas e pela sua "sequência caótica", a consulta ao Código apresenta enormes dificuldades, motivo pelo qual o documento foi estudado apenas superficialmente até hoje pela comunidade internacional.

"Chama-se Leonardo//Thek@ porque é uma biblioteca digital dedicada aos manuscritos de Leonardo, que não são as coisas mais estudadas porque se discute muito as pinturas e pouco os manuscritos. E há uma razão: é muito difícil estudar essas cartas, são complexas e ficaram extremamente mais complicadas com o desmembramento dos códigos pelos colecionadores", disse o presidente do Comitê Nacional para a celebração dos 500 anos do nascimento de Da Vinci, Paolo Galluzzi.

Para superar esse problema crítico, o Laboratório Multimídia do Museu Galileu, de Florença, na Itália, colocou a plataforma à disposição de todo o público, em um projeto que foi desenvolvido em colaboração com a Comissão para a Edição Nacional dos Manuscritos e Desenhos de Leonardo da Vinci (Comissão Vinciana), a Veneranda Biblioteca Ambrosiana, a Livraria Real de Windsor, a Biblioteca Leonardiana de Vinci e a Ente Raccolta Vinciana.

A plataforma ainda teve o apoio do Comitê Nacional e de investimentos do Ministério da Universidade e da Pesquisa da Itália.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use