/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Michelangelo fez rara pintura a óleo sobre 'Juízo Final'

Obra é o único exemplar desta técnica usada pelo gênio italiano

ROMA, 14 de maio de 2024, 10:05

Redação ANSA

ANSACheck

Pesquisadores ainda detectaram um possível autorretrato de Michelangelo presente na obra - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Uma pesquisa realizada na Itália que durou quase uma década apontou que Michelangelo (1475-1564) pintou um raro quadro em que retrata o "Juízo Final".
    De acordo com Amel Olivares, especialista em arte renascentista, a pintura a óleo, batizada como "O Juízo Final de Genebra", é o único exemplar da utilização desta técnica pelo gênio italiano, que supostamente aprendeu com o pintor veneziano Sebastiano dal Piombo (1485-1547).
    Os especialistas que participaram do estudo revelaram que Michelangelo presentou Alessandro Allori (1535-1607) com a obra.
    O artista florentino, por sua vez, teria usado o quadro como modelo para criar um retábulo na Basílica Santissima Annunziata, em Florença.
    A pintura, que foi feita sobre uma tela de linho muito fino, apresenta algumas peculiaridades, entre as quais se destaca a figura de Jesus Cristo como um juiz e "ousadamente" sem barba, exatamente como no afresco original da Capela Sistina, a criação de personagens incompletos ou apenas esboçados, a técnica de movimentação nas figuras representadas e a inclusão de anjos sem asas.
    Os pesquisadores ainda detectaram um possível autorretrato de Michelangelo presente na obra, mas ele aparece com um rosto mais jovem que o conhecido.
    Ao longo da história, o quadro mudou de dono diversas vezes ao longo dos séculos e foi restaurado em 2015 por Antonio Casciani. Apesar de tudo isso, a pintura está em excelente estado de conservação e tem sido alvo de inúmeras pesquisas, análises científicas e estudos estilísticos.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use