/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Acordo UE-Mercosul pode ser assinado em 2023, diz diplomata

Tema está na agenda de encontro entre Lula e Von der Leyen

BRASÍLIA, 12 junho 2023, 10:11

Redação ANSA

ANSACheck

Lula recebe hoje a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen © ANSA/EPA

(ANSA) - O acordo entre a União Europeia e o Mercosul tem chances de ser assinado neste ano, de acordo com o diplomata Rubens Barbosa, ex-embaixador brasileiro nos Estados Unidos.

O pacto comercial está na agenda do encontro desta segunda-feira (12) entre a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o mandatário Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Palácio do Planalto.

"Eu acho que até o fim do ano é possível sim, porque os interesses são muito grandes. A Europa tem interesse em ter uma alternativa à Ásia em algumas áreas. A Europa também está interessada em termos geopolíticos nesse acordo", declarou Barbosa em entrevista à ANSA.

Ele lembrou que Lula tem se comprometido a impulsionar a assinatura no segundo semestre de 2023, quando o Brasil será presidente pro tempore do Mercosul e a Espanha assumirá o comando da UE.

Porém Barbosa descartou a "possibilidade" de o pacto ser sacramentado em julho, em Bruxelas, durante a conferência entre a UE e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). "Eu acho que essa data está muito em cima", acrescentou.

Ele lembrou que o Ministério das Relações Exteriores brasileiro tem expressado algumas reservas em relação a um protocolo adicional, ou "side letter", sobre compromissos ambientais e fiscalização proposto pela UE.

"Esse protocolo que a UE encaminhou levou três anos para ser enviado ao Brasil. Foi encaminhado na última semana de abril de 2023. Esse documento foi feito com base na política ambiental do governo do ex-presidente Bolsonaro. Havia uma desconfiança muito grande com as políticas de Bolsonaro. Com Lula, a política mudou totalmente", explicou o diplomata. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use