/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

FMI reduz projeções de crescimento para economia italiana

PIB do país deve avançar 0,7% em 2023, segundo o fundo

MARRAKECH, 10 outubro 2023, 09:32

Redação ANSA

ANSACheck

Fachada do Palácio Chigi, sede do governo italiano, em Roma - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu nesta terça-feira (10) as projeções de crescimento para a economia da Itália, em sintonia com a diminuição das perspectivas para o restante do mundo.

Segundo a instituição, o produto interno bruto (PIB) italiano deve crescer 0,7% em 2023, queda de 0,4 ponto em relação à projeção anterior, e também 0,7% em 2024, redução de 0,2 ponto.

O corte nas expectativas chega após a economia da Itália ter registrado contração de 0,4% no segundo trimestre, o que fez o próprio governo reduzir sua previsão de crescimento em 2023 de 1% para 0,8%.

De acordo com o FMI, que apresentou seu relatório em Marrakech, no Marrocos, a Itália apresenta um "enfraquecimento da indústria" e uma queda "dos investimentos em construção civil".

"Ainda que tenhamos visto um primeiro trimestre forte, no segundo registramos uma contração e uma demanda doméstica relativamente fraca", ressaltou a instituição.

Para a economia mundial, o fundo projeta expansões de 3% neste ano e de 2,9% no próximo, reduzindo em 0,1 ponto a previsão para 2024.

Segundo o FMI, a guerra na Ucrânia, o aperto monetário praticado por bancos centrais para segurar a inflação e eventos climáticos extremos estão entre os fatores que contribuem para a desaceleração global. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use