/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

OCDE orienta Itália a taxar ricos para reduzir dívida pública

Relatório também cita incentivo a trabalho de mulheres e jovens

PARIS, 22 janeiro 2024, 18:24

Redação ANSA

ANSACheck

Sede da OCDE em Paris (Foto: Victor Tonelli/OECD) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Em um relatório publicado nesta segunda-feira (22), a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) afirma que a Itália tem uma das maiores dívidas públicas do grupo.

"A dívida pública, como percentual do PIB, está entre as mais altas da OCDE. Diante das fortes pressões sobre o orçamento no horizonte, são necessárias reformas fiscais e de gastos para ajudar a direcionar a dívida por um caminho mais prudente", diz o texto elaborado especificamente sobre o país.

"Na ausência de alterações nas políticas, a relação dívida/PIB aumentará. Para levar a relação dívida/PIB a um caminho mais prudente, apoiar os custos futuros e cumprir as regras fiscais europeias, será necessário um ajuste duradouro no orçamento", prossegue o documento.

O relatório também destaca a necessidade de "combater firmemente a evasão fiscal” e recomenda "transferir a carga tributária do trabalho para heranças e propriedades imobiliárias”: “Tornaria a mistura fiscal mais favorável ao crescimento, permitindo ao mesmo tempo aumentar as receitas”.

"Reduzindo a generosidade das pensões para famílias de maior renda, seria possível limitar o aumento nos gastos, mantendo ao mesmo tempo serviços públicos adequados e proteção social”, disse a OCDE.

O texto também insta a Itália a levar adiante a reforma do Judiciário: "Deve continuar a fortalecer a correlação entre o desempenho dos juízes, a progressão na carreira e sua remuneração, e garantir que a avaliação de seu desempenho seja totalmente implementada".

“O sistema judicial é caracterizado por uma baixa eficiência, contribuindo para um baixo crescimento da produtividade. A ampla reforma da justiça civil atualmente em andamento visa promover a digitalização, simplificar os procedimentos e aliviar as tarefas dos juízes por meio da criação de gabinetes para o processo".

“As reformas em andamento serão fundamentais para aumentar os investimentos e a produtividade. A longa duração dos processos e a excessiva burocracia têm impedido os investimentos públicos e privados”, acrescenta.

A OCDE ainda ressaltou que, na Itália, a participação dos jovens e das mulheres no mercado de trabalho está entre as mais baixas do grupo: “As perspectivas dos jovens sobre o mercado de trabalho poderiam ser aprimoradas fortalecendo os Institutos Tecnológicos Superiores (ITS Academy), enquanto a participação das mulheres no mercado de trabalho poderia ser reforçada ampliando consideravelmente a cobertura dos serviços de cuidado infantil, além de aumentar ainda mais os incentivos para a licença-paternidade".

 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use