/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Arábia Saudita desiste de aumentar produção de petróleo

Capacidade máxima será mantida em 12 milhões de barris por dia

RIADE, 30 janeiro 2024, 09:56

Redação ANSA

ANSACheck

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammad bin Salman © ANSA/EPA

(ANSA) - A Arábia Saudita desistiu de um plano para aumentar a produção de petróleo, e a estatal Saudi Aramco vai manter sua capacidade máxima em 12 milhões de barris por dia.

O anúncio foi feito nesta terça-feira (30) pela gigante petrolífera, que se preparava para elevar o teto da produção para 13 milhões de barris.

"A Aramco recebeu uma diretiva do Ministério da Energia para manter sua capacidade máxima em 12 milhões de barris por dia", diz um comunicado da companhia.

O plano de aumento havia sido divulgado em outubro passado, mas a desistência deve ter poucos efeitos práticos imediatos, uma vez que a produção saudita atual está em torno de 9 milhões de barris por dia.

A monarquia aposta nos recursos obtidos com o petróleo para financiar o plano de reformas econômicas e sociais do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, líder de fato do país. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use