/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Trump se declara inocente em caso de suborno a atriz pornô

NOVA YORK, 05 abril 2023, 07:46

Redação ANSA

ANSACheck

Trump sentado na cadeira de réus © ANSA/EPA

(ANSA) - O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump se declarou "inocente" das 34 acusações feitas pelo tribunal de Manhattan, incluindo a falsificação de registros empresariais, no caso envolvendo o pagamento de suborno a atriz pornô Stormy Daniels.

O magnata ficou sob custódia policial antes da acusação formal, por volta das 14h25 (horário de Brasília) e saiu cerca de duas horas depois, às 16h25, desta terça-feira (4). Na primeira foto oficial divulgada, ele aparece com rosto sério e sentado no banco dos réus ao lado dos advogados Joe Tacopina e Susan Necheles.

Trump ouviu o juiz Juan Merchan ler as 34 acusações, sendo que duas são referentes aos pagamentos pelo silêncio de duas mulheres durante a campanha presidencial de 2016, incluindo Daniels e a ex-coelhinha da Playboy Karen McDougal, revelou a rede NBC, acrescentando que também há uma acusação de conspiração.

O jornal "New York Times" revelou que todas são de "crime classe E, o nível mais baixo de criminalidade no estado de Nova York, com pena máxima de 4 anos de prisão".

"Pagamentos a mulheres pelo silêncio sobre assuntos com Donald Trump são parte de uma conspiração para minar a integridade das eleições de 2016", diz a principal acusação da promotoria de Manhattan contra o americano.

Além disso, o ex-presidente dos Estados Unidos pagou US$ 30 mil a um ex-porteiro da Trump Tower, que alegou que o magnata havia gerado um filho fora do casamento, para evitar escândalos em sua campanha presidencial de 2016, segundo as denúncias.

Agora, Trump se torna oficialmente o primeiro ex-presidente dos EUA a enfrentar acusações criminais formais, em um momento considerado histórico para o país. Após deixar o prédio do Tribunal de Manhattan, ele embarcou do aeroporto de La Guardia para o estado da Flórida, onde deve fazer um discurso nesta noite.

De acordo com um dos advogados do ex-presidente, hoje "é um dia triste, é uma perseguição política". "Estamos muito desapontados, vamos lutar", enfatizou Blanche Todd.

Sobre o estado de espírito de Trump, o advogado explicou que ele "está frustrado e desapontado".

A próxima audiência do ex-presidente foi marcada para 4 de dezembro de 2023, enquanto o julgamento pode começar em janeiro de 2024, informou o juiz.

Por sua vez, o promotor Alvin Bragg disse estar "muito preocupado" sobre o efeito que as postagens "ameaçadoras" de Trump nas mídias sociais podem ter sobre jurados e testemunhas e pediu uma liminar para protegê-los.

Diante de "sua prisão", o magnata havia evocado o risco de "morte e destruição" em sua rede social Truth Social e publicado uma imagem em que o mostrava com um taco de beisebol ao lado de Bragg. 

Além disso, Bragg afirmou que Trump “falsificou repetida e fraudulentamente registros corporativos em Nova York para ocultar comportamento criminoso que escondeu informações comprometedoras do público votante durante a eleição presidencial de 2016".

Reação -

Enquanto isso, a estrela pornô Stormy Daniels tirou sarro do indiciamento do ex-presidente e dos insultos de seus partidários. "Continue me chamando de lata de lixo", escreveu a atriz pornô no Twitter. "É definitivamente mais divertido estar sob o comando do meu homem sexy do que presa". 

Na Itália, o vice-premiê e ministro da Infraestrutura da Itália se recusou a comentar “os assuntos judiciais” do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump.

“Sobre os assuntos judiciais de Bolsonaro e Trump não me permito dar conselhos ou expressar julgamentos, até porque, como lembrou o colega espanhol, tenho o meu, não relacionado com joias sauditas, mas com o trabalho que fiz”, declarou o líder do partido ultranacionalista Liga durante coletiva na Associação de Imprensa Estrangeira em Roma.

No entanto, Salvini ressaltou que, apesar de não emitir opinião, “condena qualquer forma de violência”. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use