/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Lula completa 100 dias de governo em meio a reestruturações

Agenda internacional é ponto alto de início de mandato

SÃO PAULO, 10 abril 2023, 08:52

Redação ANSA

ANSACheck

Agenda internacional de Lula foi intensa em 100 dias © ANSA/EPA

(ANSA) - O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva completa 100 dias nesta segunda-feira (10) em meio a uma retomada da agenda internacional intensa do Brasil, a um novo arcabouço fiscal e a questões voltadas para o meio ambiente.

Ao ser eleito para o terceiro mandato como chefe do Executivo, Lula garantiu que o "Brasil estava de volta" ao cenário internacional.

Cumprindo sua promessa, o mandatário viajou para Argentina, Uruguai e Estados Unidos e fará uma viagem para a China a partir desta terça-feira (11) - em ida que precisou ser adiada por problemas de saúde.

Além disso, anunciou a volta do Brasil para a União de Nações Sul-Americanas (Unasul), deu força para a volta dos debates mais intensos para finalmente concluir o acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia e foi convidado para o G7 que será realizado em maio - com o país recebendo um convite após 14 anos. E, em meio a críticas, colocou o Brasil como um possível mediador da guerra na Ucrânia.

Mas, se no cenário internacional a situação é positiva, Lula enfrenta diversas questões problemáticas dentro do país.

Do ataque de grupos bolsonaristas que destruíram os prédios da Praça dos Três Poderes em Brasília, em 8 de janeiro, a diversas polêmicas em questões econômicas - como a briga com o Banco Central e as intensas discussões do novo arcabouço fiscal -, o presidente não está tendo um caminho fácil.

O mandatário porém cumpriu promessas de campanha de restabelecer os programas sociais que haviam sido alterados ou abandonados durante o governo de seu antecessor, como o novo Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida e o programa Mais Médicos.

Outro ponto forte foram as questões ambientais, com o restabelecimento do Fundo Amazônia e a volta dos investimentos da Alemanha e da Noruega, a atuação forte em meio à crise humanitária vivida pelo povo Yanomami. Esta última ainda ampliou a atuação contra o garimpo ilegal na Amazônia, mas os índices de desmatamento - apesar do aumento das operações contra ações irregulares - continuam altos.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use