/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Funeral de Estado de ex-premiê italiano é realizado em Roma

Arnaldo Forlani morreu na última quinta na capital italiana

ROMA, 10 julho 2023, 09:03

Redação ANSA

ANSACheck

Arnaldo Forlani foi homenageado em funeral de Estado - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O funeral de Estado do ex-premiê da Itália Arnaldo Forlani foi realizado nesta segunda-feira (10), marcado por uma longa salva de palmas no momento em que o caixão deixou a Basílica de São Pedro e Paulo, em Roma.

A cerimônia fúnebre foi conduzida pelo arcebispo Vincenzo Paglia, com a presença de autoridades como o presidente do país, Sergio Mattarella; o presidente da Câmara, Lorenzo Fontana; a vice-presidente da Corte Constitucional, Daria de Petris; o senador Pier Ferdinando Casini, representando o Senado; e a ministra da Universidade e da Pesquisa, Anna Maria Bernini, representando o governo.

Ao longo do funeral, um idoso militante do partido Democracia Cristã (DC), do qual Forlani foi secretário, ergueu uma bandeira branca com o escudo cruzado vermelho e a escrita "Libertas", que simbolizam da sigla.

O governo declarou luto nacional até esta segunda-feira, medida que determina que as bandeiras da Itália e da União Europeia fiquem a meio mastro em todos os edifícios públicos e nas embaixadas e consulados no exterior.

Um dos grandes expoentes da política italiana, especialmente entre as décadas de 1970 e 1990, o ex-premiê morreu na última quinta-feira (6), aos 97 anos de idade, em casa, em Roma.

No início da década de 1990, ele foi condenado a dois anos e quatro meses de prisão por financiamento ilícito no âmbito da histórica Operação Mãos Limpas, mas teve a pena convertida em prestação de serviços comunitários.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use