/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Lula diz não ter medo de atentado na Amazônia

BRASÍLIA, 04 agosto 2023, 15:47

Redação ANSA

ANSACheck

Lula durante um evento em Brasília © ANSA/EPA

(ANSA) O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afirmou nesta sexta-feira (4) em Parintins, no Amazonas, não ter medo de um atentado após a Polícia Federal (PF) ter realizado operações contra dois homens que ameaçaram o mandatário.

"Vocês têm notícia de que a PF prendeu um cidadão em Santarém que disse que ia me matar hoje quando eu chegasse lá, há boatos de que em Belém também tem um cidadão que diz que ia me matar, se eu tivesse medo eu não teria nascido, se eu tivesse medo eu não seria presidente da República", afirmou.

"Aprendi com a minha mãe a não ter medo de cara feia, cachorro que late não morde, eu vou fazer deste país um luar civilizado", disse durante um evento em que foi relançado o programa Luz para Todos e inaugurado o "Linhão de Tucuruví", uma linha de transmissão de energia de 480 km.

O petista defendeu uma "política sem ódio, sem mentira, sem provocações" e chamou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de "genocida".

A PF deteve ontem (3) um fazendeiro em Santarém, no Pará, que falou que iria atirar na "barriga" de Lula e pediu informações sobre o hotel onde o governante vai se hospedar.

A PF realizou hoje uma operação de busca e apreensão em Belém na residência de um guarda privado que tem feito ameaças a Lula nas redes sociais. Após ter seu celular apreendido e ser interrogado, o vigilante foi liberado.

No entanto, o governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou hoje um reforço na "força-tarefa" da PF, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar, que atuará na próxima semana na cúpula dos presidentes da Amazônia convocada por Lula.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use