/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Mattarella apela por esforço conjunto para combater máfia

ROMA, 03 setembro 2023, 16:23

Redação ANSA

ANSACheck

Presidente homenageou Carlo Alberto Dalla Chiesa - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O presidente da Itália, Sergio Mattarella, prestou neste domingo (3) uma homenagem ao general Carlo Alberto Dalla Chiesa, assassinado em um ataque mafioso em 1982, e convocou todo o país a um esforço conjunto na luta contra a máfia.

O apelo foi feito em uma mensagem divulgada por ocasião do 41º aniversário do crime. Em 3 de setembro de 1982, a máfia assassinou o então prefeito de Palermo, sua esposa Emanuela Setti Carraro e seu agente Domenico Russo.

"O quadragésimo primeiro aniversário do atentado na via Isidoro Carini convoca todo o país a um esforço conjunto na luta contra a máfia. Toda a sociedade italiana deve sentir-se envolvida: as instituições, as agências educativas, o mundo associativo", declarou ele.

Em 1º de maio de 1982, Dalla Chiesa, que foi aclamado na luta contra os terroristas das Brigadas Vermelhas, foi nomeado prefeito de Palermo para impedir a violência da máfia. No entanto, foi assassinado por ordem do sangrento chefe da máfia, Salvatore Riina.

"Em memória daquele trágico acontecimento, toda a comunidade nacional reúne-se em torno dos ideais constitucionais de liberdade, solidariedade e justiça testemunhados, até ao sacrifício da sua vida, pelo empenho nas instituições de Carlo Alberto Dalla Chiesa", acrescenta o texto.

Segundo Mattarella, o exemplo de Dalla Chiesa "desafia hoje a consciência cívica e a responsabilidade pessoal de quem exerce funções públicas, chamados a constituir uma barreira eficaz contra a ilegalidade, a corrupção e a infiltração criminosa no tecido administrativo e econômico".

Já a primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, reiterou também o compromisso do Estado em derrotar o crime organizado.

"Quarenta e um anos após o brutal ataque da máfia que causou a morte do general Carlo Alberto Dalla Chiesa, de sua esposa Emanuela Setti Carraro e do oficial de escolta Domenico Russo, o compromisso de erradicar todas as formas de crime organizado continua inabalável", disse ela, reforçando que ele era "um exemplo de integridade e coragem".

Por fim, Meloni agradeceu o então prefeito e todos os servidores do Estado que morreram lutando para livrar a Itália do câncer da máfia".
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use