/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Vice-premiê da Itália destaca vantagens de presidir G7

Tajani ainda disse que Itália é melhor considerada no exterior

ROMA, 11 janeiro 2024, 12:21

Redação ANSA

ANSACheck

Antonio Tajani, vice-premiê e chanceler da Itália - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O vice-premiê e ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, afirmou nesta quinta-feira que a Itália é “muito mais considerada no exterior” do que pelos próprios italianos.

“Não há pessoa fora do país que não tenha uma opinião positiva sobre o nosso país, nossa indústria, nossa habilidade, o 'made in Italy'. Mesmo que tenhamos cometido alguns erros, no passado, a nível europeu, alguns dizem que somos ‘gastadores’. Mas agora eu acredito que há grande consideração por nós”, declarou Tajani em entrevista durante um programa da emissora Rai.

“Precisamos continuar a fazer muito, na economia, equilibrar as contas públicas, resolver alguns problemas, e ser cada vez mais protagonistas”, acrescentou o político.

Tajani complementou dizendo que a Itália tem "a honra de liderar o G7 este ano”: “Precisamos fazer isso em um momento muito complicado, com duas guerras iminentes, com muitas situações complicadas como imigração, crises econômicas. Mas é um desafio interessante, a Itália pode desempenhar um papel de destaque”.

 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use