Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Resposta de Israel na Faixa de Gaza é 'exagerada', diz Biden

WASHINGTON, 09 fevereiro 2024, 13:17

Redação ANSA

ANSACheck

Biden convocou jornalistas para falar sobre relatório de promotor © ANSA/EPA

(ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, classificou como "exagerada" a resposta deflagrada por Israel contra o grupo fundamentalista islâmico Hamas na Faixa de Gaza após o ataque de 7 de outubro.

"Sou da opinião, como sabem, que a condução da resposta na Faixa de Gaza foi exagerada", afirmou o democrata em discurso na noite da última quinta-feira (9).

O líder norte-americano acrescentou ainda que está "pressionando fortemente" para um cessar-fogo com libertação de reféns. "Há muitas pessoas inocentes que estão morrendo de fome, em apuros e morrendo. Isso precisa parar".

Biden convocou a imprensa para responder ao relatório do promotor especial Robert Hur, que o investiga e concluiu que o presidente não cometeu nenhum crime.

"Nunca divulguei informações confidenciais", afirmou ele sobre a investigação relacionada à gestão de documentos secretos quando era vice-presidente.

Por fim, Biden diz que "deveria ter prestado mais atenção à forma como esses documentos foram tratados", reiterando que não "violou a lei".

"O promotor especial concluiu que não cometi nenhum crime com os papéis confidenciais, não só colaborei com a justiça, testemunhando durante cinco horas em dois dias, 8 e 9 de outubro, logo após o ataque do Hamas a Israel, portanto no meio de uma crise internacional", concluiu ele, enfatizando que "Trump, pelo contrário, mentiu e não cooperou".
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx