/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Meloni lamenta 'clima' político da Itália durante comando do G7

Premiê creditou situação a ataques contra ela e governo

ROMA, 06 março 2024, 18:17

Redação ANSA

ANSACheck

Meloni falou em ataques - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, manifestou preocupação nesta quarta-feira (6) pelo “clima” do país, no ano em que assumiu a presidência rotativa do G7.

"Há um clima que não me agrada e me preocupa, e pelo qual me sinto responsável porque parte desse clima decorre da necessidade de atacar a minha pessoa e este governo”, disse a premiê.

A declaração foi dada, conforme apurado pela ANSA, durante um encontro com sindicatos de polícia.

“Me preocupa em um ano particular, temos a presidência do G7, será um ano muito desafiador, que impacta a nossa credibilidade no cenário internacional, e vejo tons que me lembram anos muito difíceis para a nossa nação", disse ainda.

O país lidera, ao longo de 2024, o grupo das sete nações mais industrializadas e ricas do mundo, composto também por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Japão e Reino Unido, além de ter a representação da União Europeia.


   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use