/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Mostra em Buenos Aires destaca pesquisas de proteção ambiental

Instituto Italiano de Cultura recebeu material de explorações

BUENOS AIRES, 09 de maio de 2024, 15:47

Redação ANSA

ANSACheck

Seminário de abertura foi realizado em Buenos Aires (Foto: Reprodução) - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

A cooperação científica como instrumento indispensável para a tutela e a afirmação do direito fundamental ao ambiente: este foi o tema principal discutido no seminário de apresentação da exposição "Patagônia e Terra do Fogo: das explorações de Don Alberto Maria De Agostini às pesquisas ítalo-argentinas sobre a geologia e o ambiente".
   A mostra é realizada em Buenos Aires pela ONG Visionando e pelo Consórcio Interuniversitário Italiano para a Argentina (Cuia) na sede do Instituto Italiano de Cultura (IIC) da capital argentina.
   O seminário nesta terça-feira (7) jogou luz sobre o material etnoantropológico e cartográfico fruto das explorações do grande missionário salesiano, assim como sobre as pesquisas desenvolvidas nos últimos 20 anos pelo Instituto Nacional de Oceanografia e Geofísica Aplicada (OGS) em colaboração com universidades e centros de pesquisa italianos e argentinos.
    Nos dois casos as descobertas são vistas como elementos centrais para o conhecimento dos processos que baseiam as mudanças climáticas atuais e, portanto, para a construção de uma proteção eficaz do direito ao ambiente.
    "É uma iniciativa que se insere em um caminho de conhecimento, aprofundamento, promoção, mas sobretudo tutela efetiva dos direitos fundamentais e especialmente do direito ambiental", afirmou Antonella Succi, presidente de Visionando, ONG que formou um projeto na região em colaboração com o Cuia e com a Marinha Militar, especialmente o navio-escola Amerigo Vespucci.
    O "navio mais belo do mundo", que completou 93 anos no último dia 22 de fevereiro, passou pela capital argentina no último mês de março.
    A conferência foi moderada pela diretora do Cuia, Carla Masi Doria, e contou com a participação, por videoconferência, do almirante de esquadra e comandante das escolas da Marinha italiana Antonio Natale, acompanhado pelos cadetes da Escola Naval de Livorno.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use