Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Nova vacina pode prevenir ou atrasar Alzheimer, diz pesquisa

Fármaco também pode atuar sobre outras doenças do envelhecimento

ROMA, 31 julho 2023, 08:50

Redação ANSA

ANSACheck

Vacina desenvolvida no Japão pode ser esperança contra o mal de Alzheimer - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Uma nova vacina desenvolvida por cientistas do Japão pode ser a chave para prevenir o mal de Alzheimer ou modificar o curso da doença, segundo um estudo apresentado neste domingo (30) no congresso científico BCVS Scientific Sessions 2023, em Boston, nos Estados Unidos.

A pesquisa preliminar apontou que o imunizante, desenvolvido na Universidade de Juntendo, em Tóquio, atinge as células cerebrais inflamadas associadas à doença.

A vacina, que até o momento foi testada apenas em ratos, foi chamada de Sagp, que é o nome do marcador biológico presente nas células senescentes, ou seja, células em deterioração que podem se acumular nos tecidos e causar doenças.

Após a administração, os animais apresentaram menos placas da proteína tóxica beta-amiloide, associada à doença, além de menos inflamações no tecido cerebral.

Outras pesquisas preliminares, também com testes em animais, já haviam mostrado resultados promissores do imunizante sobre outras doenças ligadas à idade, como aterosclerose e diabetes tipo 2.

No caso da pesquisa sobre o Alzheimer, os ratos que receberam a vacina Sagp também passaram a responder melhor ao ambiente, demonstraram maior entendimento sobre o entorno e se comportaram de maneira semelhante aos ratos saudáveis.

"Se a vacina se mostrar eficaz em seres humanos, isso representaria um grande passo para atrasar a progressão da doença ou mesmo para evitar que ela surja", disseram os autores do estudo.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx