Itália já registra 48 casos importados de dengue em 2024

Em 2023 foram 362 diagnósticos, sendo 84 autóctones

Aeroporto de Roma implementou medidas contra dengue (foto: ANSA)
Aeroporto de Roma implementou medidas contra dengue (foto: ANSA)

(ANSA) - O ministro da Saúde da Itália, Orazio Schillaci, informou nesta quinta-feira (22) que o país já registrou 48 casos de dengue em 2024, mas que todos foram importados e que “a situação não é alarmante”.

Segundo ele, em 2023 foram apurados 362 casos, sendo 84 autóctones – ou seja, em que a transmissão ocorreu no país.

Para o ministro, a situação “está sob controle”: “Estamos atentos e fazendo todo o necessário”.

Respondendo a perguntas de senadores, Schillaci disse que a Itália se distingue por ter sido o primeiro país europeu a implementar medidas contra a doença nas fronteira.

O país autorizou o uso duas vacinas contra a dengue, a Qdenga e a Dengvaxia, aplicadas principalmente em caso de viagem.

O mosquito Aedes aegypti, principal vetor da doença, não está presente na Itália, mas há a presença do mosquito Aedes albopictus, que também transmite.

(ANSA).