Região mais populosa da Itália busca enfermeiros sul-americanos

Objetivo é atrair entre 400 e 500 profissionais em 2024

Enfermeiros no Hospital Umberto I, em Roma, durante a pandemia de Covid-19 (foto: ANSA)
Enfermeiros no Hospital Umberto I, em Roma, durante a pandemia de Covid-19 (foto: ANSA)

(ANSA) - A Lombardia, região mais populosa da Itália, quer recrutar enfermeiros na América do Sul para compensar a carência de pessoal em seu sistema de saúde.

O secretário de Bem-Estar Social do governo lombardo, Guido Bertolaso, fará inclusive uma missão na Argentina e no Paraguai para tentar atrair entre 400 e 500 profissionais até o fim de 2024.

"Esperamos conseguir esses 500 enfermeiros a mais para dar uma resposta melhor a nossos cidadãos", explicou o governador Attilio Fontana, do partido de direita Liga, do vice-premiê Matteo Salvini.

"A estratégia é dar uma resposta com máxima urgência às carências de pessoal que eu denuncio há anos. Essas contratações permitiriam superar o momento mais crítico das necessidades de nossa região", acrescentou.

Com 10 milhões de habitantes, a Lombardia é o principal polo produtivo e industrial da Itália e abriga a "capital financeira" do país, Milão, além de cidades importantes como Bergamo e Brescia, que estão entre as mais atingidas pela pandemia de Covid-19. (ANSA)