Bancos gigantes são incluídos em rotas turísticas na Itália

Iniciativa foi apresentada na cidade de Montecastrilli

Bancos fazem parte de projeto internacional (foto: ANSA)
Bancos fazem parte de projeto internacional (foto: ANSA)

(ANSA) - Seis bancos gigantes serão instalados em pontos panorâmicos do município de Montecastrilli, na região da Úmbria, ao longo de 85 quilômetros de percurso entre vilarejos, bosques e colinas.

A iniciativa, denominada "Big Bench", foi apresentada à província de Terni pelo prefeito da cidade italiana, Riccardo Aquili, na presença da conselheira regional de turismo, Paola Agabiti. A inauguração está prevista para o próximo dia 25 de abril.

As estruturas serão colocadas em Montecastrilli e nos vilarejos de Farnetta, Castel dell'Aquila, Quadrelli, Casteltodino e Collesecco.

"Há lugares onde tudo flui rápido e outros, como o nosso, onde o tempo para. As nossas colinas são uma mais-valia e pretendíamos criar um caminho que fosse único, tanto em termos paisagísticos como não só. Um caminho majoritariamente em estradas de terra ou cascalho, que potencia o turismo 'lento' de quem procura experiências ao longo do ano.

Segundo a visão do designer americano Chris Bangle, os seis bancos gigantes, que fazem parte do projeto da Big Bench Community Project Fondaution, estão inseridos em um contexto de prestígio e reúnem milhares de entusiastas em todo o mundo, prontos para a coleta de selo.

Em cada banco é emitido um adesivo que pode ser colocado no próprio passaporte do visitante.

Para Agabiti, este "é um projeto inovador e que se enquadra perfeitamente no turismo que hoje, na Úmbria, registra uma presença média de turistas superior a 12 dias".

"Temos pontos fortes claros, confirmados pelas recentes férias da Páscoa, e estamos no centro do turismo sustentável, entre as primeiras regiões italianas escolhidas pelos caminhantes para percursos que lhes permitem descobrir a história e o patrimônio artístico em muitos diferentes costumes, culturais, gastronômicos e vitivinícolas e todas as nossas extraordinárias excelências", concluiu ela. (ANSA).