/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Terremoto mata mais de 1,3 mil no Marrocos

Terremoto mata mais de 1,3 mil no Marrocos

MARRAKESH, 10 setembro 2023, 09:28

Redação ANSA

ANSACheck

Terremoto deixou um rastro de destruição no Marrocos - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Mais de 1,3 mil pessoas morreram em virtude de um forte terremoto que atingiu o Marrocos, de acordo com um balanço divulgado pelo Ministério do Interior do país.

Um boletim do Instituto Nacional de Geofísica da nação informou que o terremoto teve uma magnitude de 7,0 graus na escala Richter, tendo sido registrado às 23h11 (horário local) da última sexta-feira (8).

O comunicado ainda aponta que o epicentro do tremor foi em Ighil, na província de Al Haouz, ao sul de Marrakesh. A profundidade do terremoto foi indicada em oito quilômetros.

Em um telegrama de condolências, o papa Francisco expressou sua "profunda solidariedade" com os familiares que perderam seus entes queridos.

"Tomo conhecimento com dor do terremoto que atingiu violentamente o Marrocos. Rezo pelo repouso dos mortos, pela cura dos feridos e pela consolação daqueles que choram a perda dos seus entes queridos e da sua casa", escreveu o líder da Igreja Católica.

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, garantiu que a Defesa Civil do país europeu "está disponível para intervir" no Marrocos.

"A nossa organização é uma das melhores do mundo, está pronta para estar operacional dentro de alguns minutos", disse o político.

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, afirmou que o sismo "despertou imensa tristeza". O mandatário também expressou suas mais "sinceras condolências àqueles que perderam suas vidas".

"A notícia do terremoto que atingiu Marrocos esta noite despertou imensa tristeza em todos os italianos e em mim pessoalmente. Nesta circunstância tão dolorosa para o amigo povo marroquino, gostaria de transmitir as expressões de profundas condolências da Itália", afirmou.

A primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, seguiu os mesmo do ministro das Relações Exteriores ao prometer dar apoio aos esforços de resgate e socorro ao Marrocos.

A Farnesina emitiu uma nota informando que todos os 400 italianos na nação africana "estão bem", além de dizer que está em contato com todos eles.

Uma turista italiana, que está de férias no Marrocos com o marido e o filho, declarou que se encontra bloqueada do lado de fora do hotel e não escondeu sua preocupação com a situação.

"Estamos muito preocupados, estamos presos fora do hotel na passagem de Tizi n'test e a estrada está bloqueada por um deslizamento de ambos os lados. Agora estamos caminhando em direção a Agadir, felizmente são 30 quilômetros de descida. O hotel ficou muito danificado e decidimos passamos a noite no carro", relatou a mulher.

Nas redes sociais, diversas pessoas compartilharam vídeos e fotos da destruição provocada pelo terremoto. O país registrou deslizamentos de terra e o colapso de vários edifícios. O sismo danificou pequenas aldeias nas montanhas do Atlas até a grande Marrakesh.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use