/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Putin aceita convite de Kim para visitar Coreia do Norte

Líder norte-coreano se reuniu com presidente na Rússia

MOSCOU, 14 setembro 2023, 08:42

Redação ANSA

ANSACheck

Líderes se reuniram na Rússia © ANSA/EPA

(ANSA) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, aceitou um convite do líder Kim Jong-un para visitar a Coreia do Norte "no momento mais apropriado", confirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, nesta quinta-feira (14).

Segundo a agência de notícias oficial norte-coreana KCNA, Kim convidou Putin durante o jantar oficial que teve com o líder do Kremlin na quarta-feira, após a cúpula realizada no centro espacial Vostochny, na região russa de Amur.

Na ocasião, os dois anunciaram o fortalecimento das relações e da cooperação entre as partes.

"No final da recepção, Kim Jong-un gentilmente convidou Putin para visitar a Coreia do Norte no momento mais apropriado. Putin aceitou o convite com prazer e reafirmou a sua vontade de dar continuidade à história e tradição de amizade entre a Rússia e a Coreia do Norte", diz o comunicado.

A cúpula entre os dois líderes - a primeira em mais de quatro anos - ocorreu no momento em que Pyongyang procura reforçar os laços militares com Moscou e duplicar a aposta no desenvolvimento de armas, em um contexto de crescente cooperação em matéria de segurança entre os Estados Unidos, o Japão e a Coreia do Sul.

A KCNA também informou que os dois líderes conversaram sobre o fortalecimento da cooperação para "frustrar a ameaça militar e a provocação dos imperialistas".

"Discutiram com espírito aberto as questões importantes e a cooperação imediata que surgem na defesa da soberania, do desenvolvimento e dos interesses dos dois países", acrescenta o texto, segundo o qual Kim também foi informado sobre as características técnicas do foguetes russos.

Além disso, o líder da Coreia do Norte reforçou a Putin que está confiante de que a Rússia alcançará uma "grande vitória" sobre os seus inimigos.

Moscou, agora considerado pária no Ocidente depois de deflagrar uma ofensiva contra a Ucrânia, tem procurado fortalecer as suas alianças com outros líderes condenados ao ostracismo pelos países democráticos. Não surpreendentemente, Putin elogiou o "fortalecimento da cooperação e da amizade" bilateral.

Autoridades e especialistas dos EUA e da Coreia do Sul expressaram preocupação com a reunião e com um possível acordo de armas entre os dois países, o que poderia ajudar os esforços de guerra de Moscou na Ucrânia.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use