[an error occurred while processing the directive] EUA aprovam possível venda de mísseis e bombas para Itália - Último momento - Ansa.it

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

EUA aprovam possível venda de mísseis e bombas para Itália

Informação foi divulgada pelo Pentágono

WASHINGTON, 15 fevereiro 2024, 18:11

Redação ANSA

ANSACheck

Cerimônia de 11 de setembro no Pentágono © ANSA/EPA

(ANSA) - O Departamento de Estado dos EUA aprovou a possível venda de armas para a Itália, especialmente de mísseis ar-ar de médio alcance estimados em US$ 69 milhões e bombas de pequeno diâmetro com equipamentos relacionados, estimados em US$ 150 milhões.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (15) pelo Pentágono.

Também nesta quinta, o Pentágono lançou em órbita um sistema de rastreamento de mísseis, como parte de um novo esforço amplo para fortalecer a crescente presença militar no espaço.

A informação foi divulgada pelo jornal New York Times, que destacou que houve uma coincidência com outra notícia, dando conta de que a Rússia teria novas capacidades nucleares no espaço.

Segundo a mídia americana, Moscou já contaria com uma arma capaz de destruir satélites.

Citando fontes da inteligência americana, o NYT disse que Moscou estaria tentando desenvolver uma "arma nuclear antissatélite" para ser colocada no espaço, o que seria algo inédito.

“É apenas mais um ardil da Casa Branca para tentar, de todas as maneiras, pressionar o Congresso a aprovar ajuda para Kiev", acusou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

O sistema colocado em órbita pelos Estados Unidos é um protótipo justamente para o país buscar fortalecer sua presença no “campo de batalha do futuro”.

 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx