Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Israel acusa 12% de agência da ONU de ligação com Hamas e Jihad

Unrwa chegou a demitir funcionários por suspeita de ataque

TEL AVIV, 16 fevereiro 2024, 15:11

Redação ANSA

ANSACheck

Ativistas de Israel bloqueiam acesso a ajuda da Unrwa para Gaza © ANSA/EPA

(ANSA) - O ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, afirmou nesta sexta-feira (16) que “12% dos 13 mil funcionários da Unrwa [Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina] são afiliados ao Hamas ou à Jihad Islâmica palestina”.

A declaração foi dada em um encontro com jornalistas.

Gallant garantiu que 1468 funcionários da agência são notórios pela atividade no Hamas e na Jihad, incluindo 185 na ala militar do Hamas e 51 na da Jihad Islâmica.

Ele também revelou nomes e fotos de 12 funcionários já denunciados por Israel que teriam “participado ativamente no massacre de 7 de outubro”, e afirmou que há indicações de que outros 30 estejam envolvidos.

A própria Unrwa demitiu funcionários suspeitos de ligação com o ataque, levando diversos países, inclusive a Itália, à decisão de suspender os repasses financeiros para a agência.

Outros países e organismos, como a União Europeia, mantiveram o apoio, considerado essencial para a ajuda humanitária na Faixa de Gaza.

 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx