Polônia convoca embaixador de Israel por ataque a ONG

Entre as pessoas assassinadas estavam um cidadão do país

A convocação de Varsóvia aconteceu pouco tempo depois de o primeiro-ministro da nação, Donald Tusk, ter declarado que Israel está
A convocação de Varsóvia aconteceu pouco tempo depois de o primeiro-ministro da nação, Donald Tusk, ter declarado que Israel está "testando" a solidariedade dos países (foto: ANSA)

(ANSA) - A Polônia convocou nesta quarta-feira (3) o embaixador de Israel no país, Yacov Livne, em virtude da morte de sete voluntários da ONG World Central Kitchen (WCK) em um ataque aéreo na Faixa de Gaza.

Entre as pessoas assassinadas no bombardeio israelense, que atingiu em cheio um carro da entidade, estava o polonês Damian Sobol, de 35 anos, que integrava a equipe de socorro.

A convocação de Varsóvia aconteceu pouco tempo depois de o primeiro-ministro da nação, Donald Tusk, ter declarado que Israel está "testando" a solidariedade dos países.

"A grande maioria dos poloneses mostrou total solidariedade com Israel após o ataque do Hamas. No entanto, vocês estão colocando essa solidariedade a um teste realmente difícil. O trágico ataque aos voluntários e a reação despertam uma raiva compreensível", escreveu o premiê.

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, defendeu que o ataque aéreo que matou os voluntários da WCK foi trágico e não intencional, mas minimizou o episódio alegando que "isso acontece na guerra".

Já Herzi Halevi, principal general do Exército israelense, pediu desculpas pelo caso e definiu um ataque como "um erro de identificação". O militar acrescentou que as forças do país concluíram um interrogatório preliminar. (ANSA).