Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Agricultores da UE pedem suspensão de acordo com Mercosul

ROMA, 31 janeiro 2024, 16:19

Redação ANSA

ANSACheck

Protesto com tratores em Alessandria - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - As reivindicações dos agricultores que espalharam protestos da França para outros países da Europa, como Itália, Espanha, Bélgica e Alemanha, vão desde uma revisão do Green Deal europeu à suspensão do acordo entre União Europeia e Mercosul.

Um dos principais pedidos é por mudanças na Política Agrícola Comum (PAC), que existe há mais de 60 anos, garantindo preços com o objetivo de aumentar a produção agrícola do bloco e garantir a alimentação a preços moderados, apoiando a atividade.

No entanto, os agricultores são contra, por exemplo, a obrigação de deixar 4% das terras em pousio, a prática de deixar o solo “descansar” das atividades agrícolas.

A exigência para receber os incentivos já foi suspensa pelo poder Executivo da União Europeia diante da ameaça à segurança alimentar causada pela guerra na Ucrânia – agora, diante dos protestos, a interrupção deve ser prorrogada.

Em alguns países, os agricultores se queixavam do corte de benefícios e subsídios agrícolas, como incentivos fiscais para compra de diesel. É o caso da Alemanha, onde o chanceler Olaf Scholz decidiu implementar um mecanismo gradual para suavizar os cortes após os protestos.

Da França vem a maior oposição do acordo do bloco com o Mercosul, mas os demais países em manifestação também se preocupam com a questão. O setor teme a entrada de produtos sul-americanos no mercado europeu a preços mais competitivos.

Os manifestantes também pedem maiores rendimentos, apoio econômico, intervenções para lidar com as mudanças climáticas e epidemias como a da gripe aviária, além de proteção contra o aumento dos preços dos combustíveis e da energia.

 
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx