Países da UE aprovam regulamentação para inteligência artificial

Texto deve ser votado no Europarlamento entre fevereiro e março

Inteligência artificial deve ser regulamentada ainda em 2024 (foto: ANSA)
Inteligência artificial deve ser regulamentada ainda em 2024 (foto: ANSA)

(ANSA) - Uma reunião dos Representantes Permanentes dos 27 Estados-membros da União Europeia (Coreper I) nesta sexta-feira (2) aprovou o "AI Act", um conjunto de regras para regulamentar a inteligência artificial.

Em dezembro de 2023, negociadores chegaram a um acordo para elaborar regras "históricas" sobre o tema, estabelecendo restrições sobre como a IA pode ser usada na Europa.

O comissário europeu para a Indústria, Thierry Breton, comemorou a aprovação no X (antigo Twitter): "Uma primeira vez histórica... O AI Act desencadeou paixões... E com razão! Hoje os 27 Estados-membros aprovaram por unanimidade o acordo político atingido em dezembro, reconhecendo o equilíbrio a que os negociadores chegaram entre inovação e segurança. A UE é IA".

A expectativa, agora, é de que o Europarlamento vote as propostas em suas comissões de Mercado Interno e Liberdades civis em fevereiro, e que o texto vá ao plenário entre março e abril.

Se aprovada, a legislação deverá entrar em vigor ainda em 2024, mas incluirá um período de implementação de 36 meses.

Os requisitos para modelos de inteligência artificial já serão aplicados após um ano.

O projeto divide os sistemas de IA em quatro categorias, dependendo do risco potencial à sociedade.

Os considerados de alto risco serão submetidos a regras rigorosas para entrar no mercado da UE, e passarão por supervisão.

Os enquadrados na categoria de menor risco não terão regras adicionais, enquanto os intermediários terão que seguir determinadas obrigações de transparência. (ANSA).