Brasil reafirma disposição em negociar acordo Mercosul-UE

Pacto comercial enfrenta oposição da França

Os presidentes Lula e Ursula von der Leyen durante encontro em Brasília, em junho de 2023 (foto: ANSA)
Os presidentes Lula e Ursula von der Leyen durante encontro em Brasília, em junho de 2023 (foto: ANSA)

(ANSA) - O Ministério das Relações Exteriores do Brasil afirmou que não tem prazo para alcançar um acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, apesar da oposição manifestada pelo governo da França.

"É um processo em aberto, não estamos muito longe de um acordo, mas sem prazo definido. Esperamos que tenha um final feliz", disse nesta terça-feira (6) o embaixador Mauricio Carvalho Lyrio, secretário de Assuntos Econômicos e Financeiros do Itamaraty.

O diplomata, que é o negociador-chefe do Brasil para o acordo Mercosul-UE, lembrou que a França é contra a assinatura do tratado, mas a Alemanha é favorável.

"A gente sabe da importância da França, da importância do presidente [Emmanuel] Macron, então é uma questão que eles [UE] têm que resolver internamente. Nós aqui no Mercosul já apresentamos uma posição conjunta de que temos disposição de negociar", acrescentou o embaixador, ressaltando que trata-se de um "processo dinâmico" e que os interesses de diversos países influenciam a Comissão Europeia.

O Brasil está disposto a negociar, explicou o diplomata, sob a condição de que não seja uma ameaça para a indústria local e não limite a capacidade do Estado de fomentar políticas públicas.

Mercosul e UE começaram a negociar um tratado de livre comércio há 25 anos e chegaram a anunciar um acordo em 2019, mas o texto nunca foi ratificado. (ANSA)