Países da UE aprovam novo pacto migratório

Texto segue para análise do Parlamento Europeu

Texto segue ao Europarlamento (foto: ANSA)
Texto segue ao Europarlamento (foto: ANSA)

(ANSA) - Uma reunião dos Representantes Permanentes dos 27 Estados-membros da União Europeia (Coreper) decidiu aprovar nesta quinta-feira (8) o Pacto sobre Migração, com 10 atos legislativos.

O documento agora segue ao Parlamento Europeu, onde deve ser analisado em abril. Em caso de aprovação, ainda faltará a aprovação final pelo Conselho Europeu.

“Houve grande emoção na sala”, garantiu um diplomata presente.

Em outubro, o pacto passou por um acordo depois que a Alemanha concordou em retirar um artigo sobre o socorro marítimo que incomodava a Itália, removendo a defesa a ONGs que atuam no Mediterrâneo.

Apesar da aprovação por maioria qualificada, Hungria e Polônia fizeram oposição, sendo países historicamente hostis a migrantes da África e do Oriente Médio.

Budapeste, especificamente, acusou o bloco de querer violar sua soberania e transformar a Hungria em um “campo de refugiados”.

O texto prevê “solidariedade obrigatória entre os Estados”, mas não realocações forçadas.

O apoio é uma demanda principalmente da Itália, que é a maior porta de entrada na Europa pela Rota do Mediterrâneo, especialmente através da ilha de Lampedusa, geograficamente próxima da África.

 (ANSA).