UE abre investigações contra Apple, Meta e Alphabet

Autoridades vão apurar as gigantes sob uma nova lei tecnológica

Gigantes do setor tecnológico pararam na mira da União Europeia (foto: ANSA)
Gigantes do setor tecnológico pararam na mira da União Europeia (foto: ANSA)

(ANSA) - Com base na nova legislação tecnológica da Lei dos Mercados Digitais (DMA), a Comissão Europeia abriu nesta segunda-feira (25) uma investigação contra Apple, Alphabet e Meta.

As três gigantes pararam na mira da União Europeia por possivelmente favorecerem de forma indevida suas próprias lojas de aplicativos (Alphabet e Apple), além do uso de dados pessoais para publicidade (Meta).

Caso sejam consideradas culpadas, as Big Techs norte-americanas precisarão pagar multas que poderão chegar a até 10% do seu volume de negócios global, com possibilidade de subir para 20% em reincidências.

"São casos graves e emblemáticos do que o DMA deve oferecer quando se trata de escolha para os consumidores. Se tivéssemos conseguido resolver isso com uma mera discussão, tudo já teria sido resolvido", afirmou Margrethe Vestager, vice-presidente executiva da UE responsável pela política digital.

O principal objetivo da DMA, lançada no início de março, é controlar o poder de mercado das grandes potências tecnológicas para criar um ambiente mais justo na internet. Na prática, ela formulou normas para forçar essas empresas a fazer alterações nas suas operações para permitir uma maior concorrência nos mercados digitais.

A ação da UE ocorreu pouco tempo depois de o Departamento de Justiça dos EUA processar a Apple por supostamente utilizar sua força no setor de smartphone para superar os concorrentes. A Alphabet e a Meta também estiveram na mira de reguladores nos últimos anos. (ANSA).