Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Papa espera que COP28 não mostre 'vergonha da política'

Primeira decisão tomada foi sobre ajuda a países pobres

ROMA, 30 novembro 2023, 18:20

Redação ANSA

ANSACheck

COP28 começou nesta quinta em Dubai - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O papa Francisco disse nesta quinta-feira (30) esperar que os países presentes na 28ª edição da Conferência Anual da ONU sobre o Clima, a COP28, tomem decisões que mostrem a "nobreza da política, e não a sua vergonha".

"Esperamos que aqueles que intervêm na COP28 sejam estrategistas capazes de pensar no bem comum e no futuro de seus filhos, e não nos interesses específicos de algum país ou empresa", alertou ele em uma publicação na rede social X (antigo Twitter).

Francisco enfatizou que espera que os representantes dos 195 países presentes na cúpula climática "possam mostrar a nobreza da política, e não a sua vergonha".

A cúpula climática foi oficialmente aberta hoje e a primeira decisão tomada foi sobre a ajuda aos países mais pobres e vulneráveis do mundo, que estão sendo cada vez mais afetados pelos desastres decorrentes das alterações do clima.

A medida visa tornar operacional o fundo para "perdas e danos", focado no socorro e resgate de nações pobres atingidas pela catástrofe climática.

Já existia um projeto de acordo relativo à governança do fundo, que será criado com financiamento dos países mais ricos e acolhido temporariamente pelo Banco Mundial.

"É a primeira vez na história da COP que há uma decisão deste peso no primeiro dia", disse Luca Bergamaschi, da ONG para o clima Ecco.

Entre os primeiros compromissos há contribuições dos Emirados Árabes Unidos (US$ 100 milhões), da Alemanha (US$ 100 milhões), do Japão (US$ 10 milhões) e do Reino Unido (60 milhões de libras).
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx