/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Desmatamento na Amazônia cai 33,6% no primeiro semestre,diz Inpe

Aplicação de multas por órgãos ambientais foi fator determinante

RIO DE JANEIRO, 07 julho 2023, 11:26

Redação ANSA

ANSACheck

Desmatamento da Floresta Amazônica diminuiu no primeiro semestre de 2023 © ANSA/EPA

(ANSA) - Os índices de desmatamento na Amazônia brasileira registraram queda de 33,6% no primeiro semestre de 2023 em relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados são do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Copobianco, creditou a redução aos esforços de órgãos ambientais como o Ibama e o ICMBio, inclusive aplicando multas em casos de violações.

A preservação da floresta é uma das prioridades do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que estabeleceu a meta de desmatamento zero até 2030.

Apesar dos avanços na Amazônia, a situação ainda é preocupante no Cerrado, segundo bioma mais importante do país, onde o desmatamento aumentou 21% nos primeiros seis meses do ano.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use