/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Dinamarca tem intenção de doar para Fundo Amazônia, diz Lula

Líder brasileiro se reuniu com premiê dinamarquesa em Bruxelas

SÃO PAULO, 18 julho 2023, 18:09

Redação ANSA

ANSACheck

Fundo Amazônia foi paralisado durante governo Bolsonaro - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, teve nesta terça-feira (18) um encontro bilateral em Bruxelas com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e expressou sua intenção de contribuir com o Fundo Amazônia.

A informação foi revelada pelo petista em publicação no seu perfil oficial no Twitter. "Conheci hoje a primeira-ministra do Reino da Dinamarca, Mette Frederiksen, e conversamos sobre meio ambiente e a importância do combate às desigualdades", escreveu.

Segundo Lula, ela "contou da intenção do país em aprovar, no orçamento dinamarquês, uma contribuição ao Fundo Amazônia", o que deve juntar o país a Noruega, Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido, que já anunciaram contribuições ao fundo.

Além disso, o petista convidou a premiê dinamarquesa para visitar o Brasil em breve. "Fiquei feliz de conhecê-la e vamos trabalhar para melhorar a relação dos nossos países", concluiu.

Criado em 2008, o Fundo Amazônia era financiado inicialmente por Alemanha e Noruega e foi paralisado durante o governo de Jair Bolsonaro. Após sua reativação, Estados Unidos, União Europeia e Reino Unido prometeram se juntar ao mecanismo.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use