Astrônomos descobrem planeta mais brilhante

O LTT9779 B age como uma espécie de espelho no universo

LTT9779 B é coberto por nuvens compostas por metais refletivos (foto: ANSA)
LTT9779 B é coberto por nuvens compostas por metais refletivos (foto: ANSA)

(ANSA) - As novas observações feitas através do satélite Cheops, da Agência Espacial Europeia (ESA), identificaram o planeta mais brilhante visto até agora no universo.

De acordo com os especialistas, o LTT9779 B, que orbita sua estrela hospedeira a cada 19 horas, é coberto por nuvens compostas por metais refletivos que agem como uma espécie de espelho.

Os astrônomos afirmam que esse planeta extremamente quente reflete pelo menos 80% da luz que recebe de sua estrela. Vênus, por exemplo, reflete 75% da luz solar com suas nuvens, enquanto a Terra apenas 30%.

O exoplaneta, que tem um raio 4,7 vezes maior que o da Terra, possui o tamanho de Netuno e vem sendo considerado o grande "espelho" do universo.

A alta refletividade do LTT9779 B acontece em virtude da presença de nuvens metálicas feitas principalmente de silicato, além de vários metais, como o titânio. (ANSA).