/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Roma testará smartwatch para impedir violência contra mulheres

Acessório ficará conectado ao centro de operações da polícia

ROMA, 15 de maio de 2024, 12:33

Redação ANSA

ANSACheck

Acessório será testado em breve pela polícia italiana - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

A cidade de Roma, na Itália, vai iniciar os testes de um smartwatch que protegerá as mulheres de perseguições e violência de gênero.
    O acessório, de acordo com o chefe da promotoria da capital italiana, Francesco Lo Voi, estará conectado ao centro de operações da polícia local e poderá ser usado pela vítima em situações de perigo.
    O projeto piloto do dispositivo, apresentado na Procuradoria de Roma, indicou que as primeiras unidades do relógio serão enviadas para as mulheres que se encontram em situações mais delicadas, mas ele será distribuído de forma mais ampla em um futuro próximo.
    "As projeções afirmam que houve crescimento nos casos de violência e que, a partir de 2024, os números de ocorrências podem chegar até quatro mil por ano", alertou o vice-procurador Giuseppe Cascini.
    A polícia italiana informou que ocorreram 3,7 mil processos criminais envolvendo violência contra mulheres em 2023, ou seja, mais de 10 ocorrências por dia. A ideia das forças de ordem é que o relógio inteligente possa ajudar a diminuir os casos de agressões.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use