/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Itália revisa para baixo resultado da inflação em agosto

Índice fechou o período em 5,4%, no quarto mês de desaceleração

ROMA, 15 setembro 2023, 08:16

Redação ANSA

ANSACheck

Alimentos contribuíram para desaceleração da inflação na Itália em agosto - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O Instituto Nacional de Estatística da Itália (Istat) revisou para baixo o resultado da inflação no país no mês de agosto.

Segundo relatório divulgado nesta sexta-feira (15), o Índice de Preços de Consumo para a Coletividade (NIC) encerrou o período com alta de 5,4% na comparação com agosto de 2022, 0,1 ponto percentual a menos que a estimativa preliminar publicada há duas semanas.

Com isso, a inflação chegou ao quarto mês seguido de desaceleração na Itália. Já em relação a julho, o crescimento do índice foi de 0,3%.

Segundo o Istat, a desaceleração se deve sobretudo aos bens energéticos não regulamentados, como combustíveis, que registraram inflação de 5,7% em agosto, na comparação com o mesmo período do ano passado, contra 7% de julho.

Os alimentos manufaturados (10% em agosto, contra 10,5% do mês anterior) e não manufaturados (9,2% em agosto e 10,4% em julho) também contribuíram para o movimento.

Nas últimas semanas, o governo italiano anunciou uma série de medidas para combater a inflação, como a exigência de postos de combustíveis exibirem os preços médios cobrados em sua região para que o consumidor possa compará-los com os valores praticados pelo estabelecimento.

Além disso, a gestão da premiê Giorgia Meloni fechou um acordo com distribuidores e varejistas para congelar os preços de produtos básicos no último trimestre de 2023 e impôs restrições ao uso de algoritmos para definir valores de passagens aéreas. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use