/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Cônsul da Itália em Porto Alegre faz balanço positivo de 1º ano

'País me acolheu com grandíssimo carinho', disse Valerio Caruso

SÃO PAULO, 04 dezembro 2023, 10:58

Redação ANSA

ANSACheck

Valerio Caruso é cônsul-geral da Itália em Porto Alegre desde 2022 (foto: divulgação)

Há pouco mais de um ano como cônsul-geral da Itália em Porto Alegre, o jovem diplomata Valerio Caruso faz um balanço positivo de seu início de trajetória na capital do Rio Grande do Sul, estado construído sobre o legado da imigração proveniente do "Belpaese" entre os séculos 19 e 20.

Caruso chegou à metrópole gaúcha para sua primeira experiência consular em agosto de 2022, com apenas 33 anos. Um "guri", como se diz no Rio Grande do Sul, e que pegava um consulado onde a qualidade dos serviços e do atendimento tinha sido afetada pela pandemia de Covid-19.

"Era um país que eu não conhecia, em um continente que eu nunca tinha estado e sem falar a língua", conta Caruso, em português fluente, em entrevista à ANSA. "A situação era difícil do ponto de vista dos serviços consulares e administrativos, mas o balanço deste primeiro ano é muito positivo", acrescenta.

Após desembarcar em Porto Alegre, Caruso dedicou os primeiros seis meses de gestão a "arrumar a casa". O diplomata passava o dia inteiro no consulado para organizar os serviços, etapa que incluiu uma licitação europeia para contratar digitadores e um concurso local para admitir seis pessoas, aumentando a equipe em 50%.

Antes disso, ainda na Itália, Caruso já havia montado um time de jovens funcionários de carreira para encarar esse desafio com ele. E o resultado dessas ações se reflete nos números. "Antes eram emitidos 300 passaportes por mês, agora são 1,5 mil, 500% a mais, o que faz com que sejamos um dos primeiros consulados do mundo por número de passaportes emitidos", conta o cônsul-geral.

Além disso, somente em 2023 já foram convocadas mais de 3,5 mil pessoas para reconhecimento de cidadania por direito de sangue. "Temos demonstrado que é possível, com uma boa gestão, organizar os serviços consulares para atender às demandas dos cidadãos", diz Caruso, admitindo, por outro lado, que ainda existem "muitos desafios" pela frente.

"Mas o primeiro ano foi mais positivo do que esperava. Meu sonho em março era fazer mil passaportes por mês", ressalta. O consulado de Porto Alegre também implantou um call center gratuito para melhorar o acesso à informação e foi selecionado pelo Ministério das Relações Exteriores da Itália para fazer um projeto-piloto de assistente virtual que deve começar em breve.

Outra ação destacada pelo diplomata é o "Andiamo", projeto que leva os serviços consulares para o interior do Rio Grande do Sul, onde a presença italiana é ainda mais enraizada que na capital Porto Alegre.

A iniciativa começou por Farroupilha e depois seguiu para Caxias do Sul, Passo Fundo, Carlos Barbosa, Santa Maria, Bento Gonçalves e Erechim. Em 2024, será a vez de Serafina Corrêa, Guaporé, Lajeado, Pelotas e Rio Grande.

Apesar de já dominar o português, o cônsul ainda faz aulas toda semana e também está estudando a história do Brasil. "Como diplomata, tenho interesse na cultura de um país que me acolheu com grandíssimo carinho. Eu fui para a Itália por três semanas e senti saudades do Brasil, estou me acostumando a essa generosidade que esquenta o coração", afirma. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use