/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

'Transição energética é prioridade', diz Lula a Von der Leyen

Presidentes se reuniram em Bruxelas

BRASÍLIA, 17 julho 2023, 11:11

Redação ANSA

ANSACheck

Ursula von der Leyen recebe Lula em Bruxelas © ANSA/EPA

(ANSA) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou seu compromisso com a transição energética nesta segunda-feira (17), durante um discurso em Bruxelas ao lado da chefe da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, no âmbito da cúpula entre a UE e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

"A transição energética passa ser uma prioridade do nosso governo. Esse é um assunto que eu sei que é de interesse da União Europeia, é de muito interesse do Brasil, e neste ano, ao apresentarmos em agosto um programa de desenvolvimento, estará incluído um grande programa de transição energética, programa esse que nós queremos convidar a União Europeia a participar", afirmou.

De acordo com Lula, esse será o "mais profundo programa de transição energética em um país em desenvolvimento". "O Brasil vai cumprir com sua parte na questão do clima, nós temos um compromisso com o desmatamento zero na Amazônia até 2030, é um compromisso quase que de fé", ressaltou.

O presidente ainda destacou que a UE precisa compreender que a Amazônia sul-americana abriga 50 milhões de habitantes que "precisam ter condições de sobrevivência digna".

"Para o Brasil, é extremamente produtivo esse regresso à União Europeia. O nosso país ficou seis anos afastado de qualquer atividade de política internacional, menosprezando a importância daquilo que  significam as relações exteriores, e nós voltamos ao governo para colocar o Brasil no centro da disputa do protagonismo internacional", declarou.

Segundo Lula, o Brasil passa por um momento de atividade econômica intensa e quer compartilhá-la com "nossos parceiros da União Europeia, do Mercosul, da América Latina e do Caribe".

"Queremos aprofundar com a União Europeia a discussão sobre a questão não apenas do desenvolvimento industrial e do crescimento econômico, mas queremos discutir profundamente a questão climática", acrescentou.

Já Von der Leyen celebrou o retorno do Brasil como um "ator protagonista no cenário global". "Queremos caminhar lado a lado para enfrentar os grandes desafios da nossa era", disse a mandatária do Executivo europeu.

"Isso está ao alcance se conseguirmos levar o acordo UE-Mercosul até a linha de chegada. Nossa ambição é solucionar todas as diferenças remanescentes o quanto antes e queremos ter um acordo ganha-ganha e do qual os dois lados se beneficiem", acrescentou Von der Leyen, ressaltando que a UE vai investir pesadamente na América Latina e no Caribe.

"E vamos investir de uma maneira que beneficie as comunidades locais e crie bons trabalhos", disse. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Ou use